sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Sobre um piano elétrico seus dedos deslizam
Há amor em seus gestos mais simples 
A sua voz é a homenagem mais bonita feita a um deus
  e eu a contemplo como quem olha balões no céu.
Ela se perde nas notas
    e timidamente espera que eu as encontre,  
mas, somente,  encontro em seus olhos um poema de Neruda 
Nem sabe ela que desistiria da primavera para que ela continuasse me olhando 
Se eu pudesse permaneceria ouvindo aquela canção 
Mas quero dizer que a amo
      que ela é mais bonita que um poema do Drummond,
mas a voz emudece e dá lugar ao um sorriso bobo.
Ela segue procurando as notas 
Roubo-lhe um beijo e faço com que se perca mais uma vez 
Ela ensaia tocar o que me agrada
Nem sabe ela que o que me agrada toca as teclas do piano 
Tocando em minhas mãos ela me ensina um dó
               não atento para ele 
há tanta harmonia em seus traços, jeito e sorrisos 
que afasto o piano para beijá-la 
E deixo que o som
       seja só o do nosso coração.

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nem mesmo os clássicos poetas          poderiam narrar as madrugadas em que feliz       me abraço ao abraço dela   E agradeço a Deus ...