sexta-feira, 8 de março de 2013

Eu não sei o meu lugar em sua vida

Não! Eu não sei o meu lugar em sua vida
Ainda que eu procure anos a fio
Ainda que você me diga que eu sou especial
Que eu marquei um momento
Que lembre do meu cheiro
Das minhas músicas preferidas
Ainda que você saiba meu número decorado
e que me ligue mesmo sem ter assunto sério
Que tenha numa caixinha as cartas que te escrevi
E que no espelho do seu carro aquele pequeno coração te diga ‘i Love you’
toda vez que você o aperta e sorri com a cara mais boba que um ser humano pode ter
Ainda que você não me esqueça no Natal
Ou que simplesmente não me esqueça quase em dia nenhum
Ainda assim não sei.
Estive pensando em te perguntar o que queres de mim
Mas tive medo da resposta e mudei de ideia.
Resolvi colocar na TPM o fato de pensar em você em dias tristes
Encarreguei o Tempo de tirar você das minhas lembranças
Aprendi a ter firmeza
Deixei de chorar
Já não caio em tanta cilada
E agora eu sei
Já não é mais amor...
Outras flores nasceram no meu jardim
Talvez eu devesse conversar com você como gente grande
Mostrando de fato interesse em sua vida
Como você tem tido na minha
Depois de todo esse tempo longe
Eu tenho um monte de coisa boba pra te contar
Sei que você quer ouvir
Por hora eu só sei te evitar
Enquanto deveria apenas reorganizar lugares.
Eu não sei o meu lugar em sua vida
Não! Eu não.
Que importância isso tem?
Também não sei...
Tem horas que a gente se pergunta um monte de besteira
Quando nos resta apenas viver.
Talvez eu te procure pra tomar um sorvete num fim de tarde
Já que te mandar a merda não deu resultados
Preciso te agradecer por umas coisas
Ou talvez eu precise apenas te ver.

Cíntia Maria

Nem mesmo os clássicos poetas          poderiam narrar as madrugadas em que feliz       me abraço ao abraço dela   E agradeço a Deus ...