quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Quando eu morrer...



Quero choro e vela
Quero terço na mão
Quero gente sentindo dor
E missa na capela.
Só não deixe que ela
Chegue perto do meu caixão.
Quero flores
Quero todos os meus falsos amores
Morrendo de lamentação.
Quero gente morrendo de arrependimento
Por ter me tido nas mãos
E no fim ter perdido.
Quero no sétimo dia
Uma missa bem bonita...
Quero gente cantando
Uma Ave Maria
Pra encomendar minha alma
Lá pro céu
Pra bem pertinho de Deus...
Quero gente pedindo pra eu ficar
E uma música ao fundo pra embalar a minha ida
Pode ser Chico Buarque ou Debussy
Pode ser qualquer coisa que faça alguém pensar em mim...
Quero saber que fui amada
E deixar a certeza do amor no coração dos que amei
E no fim de tudo
Quero um anjo de cabelos dourados
Levando-me pela mão
Aquietando meu coração
E me dizendo que é chegada à hora...
Que quem fica sente e esquece logo
E a gente que vai
Espera de lá ser lembrado.

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nem mesmo os clássicos poetas          poderiam narrar as madrugadas em que feliz       me abraço ao abraço dela   E agradeço a Deus ...