sábado, 7 de março de 2015

Há cheiro de açúcar por toda essa cidade,
Digo olhando em seus olhos que sorriem
Ela não consegue sentir
Enquanto isso o céu que se toma de um laranja incandescente
Penso num poema do Lêdo Ivo que não sei recitar
Penso que o mar está em todo lugar
E fecho os olhos pra sentir a brisa

Há cheiro de açúcar por toda essa cidade,
mas carros e gente movimentam-se apressados
Distração virou celular
Nem os animais parecem ver toda a beleza do Velho Centro
Com prédios em ruínas que ameaçam cair
esquecidos como uma tia velha num asilo qualquer
As fachadas das lojas não deixam ver a beleza de histórias
Todo pensamento é consumir.

Há cheiro de açúcar por toda essa cidade,
Nas praças ninguém compartilha a sensação,
amizades
ou jogos
Há medo nos lugares
Terror nas esquinas...
Ainda assim consigo ouvir o sino da Catedral
E quando ele soa não penso nas dívidas, nos sonhos, e nem casa
E pra lugar algum eu iria se eu tivesse onde ir

Há cheiro de açúcar por toda essa cidade,
Mesmo onde Mar e Riacho tornam-se Salgadinho’s
E tudo nas margens é poluição e ingratidão
Há cheiro de açúcar por toda essa cidade,
ainda que ninguém pareça  saber cuidar do público, do privado
e nem de si...
O doce se torna amargo quando crianças se humilham no sinal por dinheiro,
drogas
ou pão...
E se distanciam de encontros com Jorge de Lima, Graciliano Ramos, Guimarães Passos e Djavan
Os passos são outros
e [não] sabemos ao certo a quem devemos culpar
Pouco funciona aqui.

Há cheiro de açúcar por toda essa cidade,
E no fundo somos como caranguejos andando de lado para não encarar a lama de frente: vivemos como sururu.
Mas o cheiro do mar se mistura ao o doce e
Sentimos a esperança advinda:
Da beleza dos versos dos poetas;
Da vida dos peixes que pulam nas caiçaras;
Da singeleza dos artesanatos,
Da criativa delicadeza dos nossos artistas e
do desejo de tanta gente que anseia um lugar ao sol
E faz disso arte sobre si e para o mundo

Há cheiro de açúcar por toda essa cidade
E tudo isso sei, porque a tudo isso pertenço.


[Cíntia Maria] 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ela é o amor personificado em gestos          afagos e carícias  e enquanto ela dorme o cd da Mallu toca na tv  Tempero com amor o seu j...