domingo, 29 de maio de 2011

Isso lá é hora de fazer poesia?


Ele não tem relógio
Mas sabe à hora certa de cantar
São 6h da manhã
E o galo manda eu me levantar

Tudo vai começar outra vez
Se hoje vou errar não sei
Se vou te amar novamente
Ah! Isso eu nunca duvidei

Entrego-me a um sonho
Diferente daqueles de quando eu durmo
Meu dia não é calmaria
E o galo canta, anunciando a romaria

Em busca de um cais
Jogando pra encontrar um ás
Menina eu vou embora que a vida me chama
Hoje já não é dia de pisar na lama.

Cíntia Maria

terça-feira, 10 de maio de 2011

Um pássaro que foge!


Estive sempre ali a procurar por ti
Como uma criança que procura a puberdade
Como uma mãe que procura seu filho que se perdeu
Como a noite procura o dia
Você sempre foi um bicho estranho para mim
Que tremia quando eu o agarrava
Por mais que eu o segurasse você sumia
Como uma bolha de sabão
Como uma estrela cadente
Como uma chuva de verão
Escapavas de minhas mãos
Como um pássaro que foge
Deixou-me apenas a desilusão.

Cíntia Maria

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Eu tenho

Eu não tenho tudo
Mas também não tenho pouco
Tenho é um amor
Estampado no meu rosto

Eu não tenho o céu
Mas tenho um punhado de estrelas
Tenho para ti
A minha vida inteira

Tenho sonhos de criança
E desejos de adultos
Tenho um sorriso
Que irradia no escuro

Tenho o peito a pulsar
E segredos a compartilhar
Tenho o querer mais antigo
A te fazer abrigo.

Cíntia Maria

Ela é o amor personificado em gestos          afagos e carícias  e enquanto ela dorme o cd da Mallu toca na tv  Tempero com amor o seu j...