segunda-feira, 1 de outubro de 2012


Quando a primeira voz que você quer ouvir quando o dia
nasce é a dela
É hora de se preocupar meu amigo
Aquela voz doce e agitada te contando um monte de coisas
E você ainda coma voz muito grave, quer saber toda agitação dessa moça
Aí você lembra que há dias atrás, pediu-lhe que seu número ela esquecesse,
mas como ela não ouviu bem o recado
Você nem ousa relembrá-la
Assim que o sol nasce
você se pega a digitar os oito números que te permitem começar bem o dia
Ela não atende e você fica desesperançado
Será que ela vai retornar?
Enquanto isso você rola na cama e dorme de novo
Então agora seu telefone toca com aquela música linda em francês que você programou pra ela
Aí você espera que ela desligue
Porque é o tempo necessário para você compor sua respiração
e que o coração se acalme
Aí você liga novamente e ela atende com a voz preguiçosa
Já cumprimentando as pessoas na rua,
procurando uma coca-cola.
Você discretamente pergunta os passos que ela dará ao passar das horas
Nem ela os sabe
Você já tão feliz
E ela tão natural com você
Esqueceram até que brigam por motivos tolos;
Narcisistas;
Histéricos
e egocêntricos.
Ela te deu bom dia
E você vai levar isso a sério
Pra acreditar em uma vida melhor.

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...