segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Esse é o ultimo poema que eu faço para ti
Caminharei
Tenho que deixar algumas coisas na estrada
E você está nessa lista de desuso

Eu não teria escolhido deixar você
Porém, aconteceu
Engraçado agora que eu me sinto leve
Não sinto vontade de chorar

Não vou berrar nem segurar a sua mão implorando que fiques
Passe por mim com seu novo amor
Que nada sentirei
Não posso mentir

Sinto desprezo
Por favor, vá embora e não me olhes
Não me ligues
Não provoque mais ninguém

Não abrace meus amigos
Não me procure no momento de dor
A tarde está tão bonita
E eu vou dançar

Na minha vida é hora de começar
Não ficarei mais nesse passado sombrio
Escondido e sofrido
Cheio de feridas

E depois de você deixei de ser tola
Tudo isso foi válido
Não cairei tão fácil assim
Agora por hora fiques longe daqui.

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...