sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Queria ser um poeta


Queria ser um poeta
Pra escrever para ela, verso que ressoa
E ficar em sua cabeça
Como fica o Pessoa

Queria ser um poeta
Pra lhe fazer versinhos de ternura
Sentir seus braços me agarrando
Num palpitar de uma alma pura

Queria ser um poeta
Pra saber quem em frente ao espelho
Feliz!
Ela decora meus versos, vestida de vermelho

Queria ser um poeta
Que a fizesse enrubescer
Pra surpreendê-la com uma frase
Jurando não a esquecer

Queria ser um poeta
Pra embriagado de amor
Parar em sua janela
Fazendo serenatas que a deixassem em tremor

Queria ser um poeta
Só porque sei que ela ama poesias
E ela ia me pedir:
“escreva-me noite e dia.”

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...