sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

PdA.

Prometi que pra ela farias versos
Pra relatar todo o calor dessa cidade do sertão
Porém agora estou embriagada
Pelo sol e pela cerveja
Mas ainda penso nela ao olhar o rio
Pela janela desse barco.
Enquanto escuto um forró que nada tem a ver com ela.
Quem dera fosse ela minha companhia agora
E amanhã novamente no recital de poesias que acontecerá na praça.
E nesse calor todo não sei o que conversaríamos 
Talvez sobre o sol ou a lua ou quem sabe o mar que nem aqui está
Ou nada diríamos olhando pro Cavalete e vendo o cristo
Talvez nada pensássemos
Talvez de nada reclamássemos
Eu aqui e ela ao meu lado
Olhando esse mundão que é mais terra do que água
Nem sei se iríamos a banda acompanhar
Mas pode ter certeza
Que em algum lugar iríamos derivar.

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...