quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

L.

É chegado o dia e ela vai embora
Vejo a tristeza nas palavras do meu amigo que agora quase chora
E tanto lamenta
Ó Deus se você existe não leve essa mulher
Que trouxe tanta luz e um sorriso mais lindo que eu podia nesse homem ver
Não deixe que as lágrimas lhe façam companhia...
O afeto dele me comove tanto
Que a vontade de chorar agora também é minha.
Eu sei que eles moram em continentes diferentes
Que estão separados por uma língua
Que importância tem isso diante de tanta sintonia?
Que diferença faz se não existe nessa cidade uma ponte entre eles...
É muito difícil se despedir de um amor
É um buraco que fica no peito
Um vazio impreenchível
É um medo terrível do nunca mais
E hoje o meu amigo nada pode fazer.
O que pode deixou materializado em palavras poetizadas
Em músicas doces a todos os ouvidos
Em conversar e carinhos
Em passeios e descobertas
Em jogos de palavras
Em sorrisos e afetos a beira do mar
Ela vai embora amanhã
E como ele ficará agora?
Acredito que esperará a volta
E guardara todos os sentimentos
Quando ela regressar do outro lado do mundo
Ele estará vestindo um belo sorriso
E com os braços abertos
Oferecendo o mesmo aconchego.
Se nada se pode fazer
Então meu amigo vamos esperar
Dizem que tudo o que importante volta
Então não custa nada acreditar
Que um dia seu amor regressará
Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...