sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Amante!


Ela é minha amante
Mas, passo o dia pensando nela
Viajo;
Divago.
É um desejo constante de querer encontrá-la
Morro de ciúmes das relações sociais que ela constrói
Dos abraços e agarrados
Que ela tem com o namorado.
O que posso exigir se sou casado?
Espero que todos durmam para falar com ela
Arrisco-me tanto e ela demora com a resposta
Quase sempre fria e indiferente
Às vezes ela me fala que tem medo de por mim se apaixonar
Mas eu sei que é tudo mentira
Ela passa dias sem de mim lembrar
Ela força um carinho
Uma atenção
São tantas explicações
Pra no fim de besta me chamar
Ela se contem pra não me dar um fora
Então me trata com carinho
Com palavras doces...
Fico confuso, pois nela via tanta segurança
Pensava que ela tinha uma vida tão liberal
Tão errada
Mas ela é mais sensível do que eu
É tem sido a cada dia mais leal
Só não a mim...
Eu sou intenso
É ela é que é tão cautelosa.
Tão diferentes e tão iguais...
Sinto agora uma dor
Ela esta fugindo de mim
Ela não quer mais o meu calor
Cadê a segurança que eu vi um dia?
Ainda guardo a pobre esperança
De um dia ela me amar
De com ela novamente ficar
Agora vai ficar difícil de me desligar de um pensamento
Não consigo me concentrar na aula
Minha amante não me sai da cabeça
E o pior de tudo é que se fosse só isso
Ela não vai mais me querer
Ela me acha um tolo
Ela não quer meu aconchego
Nem meu afeto
Ela só quer os outros
Ela vive em um universo nada parecido com o meu
Comigo foi só um desejo antigo
Um sonho de menina
Ela me reencontrou
Mato o desejou
E me usou
E eu me encantei
Agora me sinto inútil
Com ela não posso ficar
Não posso largar o mundo que sou dependente
Tenho uma família
Tenho uma estrutura
Agora só me resta esperar
Que as coisas na vida dela se acalmem
Que ela volte a em mim pensar
Que tudo se resolva
Que ela venha e me encontre
Porque aqui eu fico o dia me interrogando:
Onde eu errei?
Que ela não quer me amar.

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...