domingo, 27 de novembro de 2011

Psicologia!






São tantos transtornos
De personalidades em crise
E me vem um sono agora
De me encontrar nesse limite


A clínica tenta preencher um vazio
Ampliando a escuta
Oferecendo acolhimento
Pra amenizar o sofrimento


Os comportamentos agressivos só aumentam
Pra tentar cortar o sofrimento
Pessoas que marcam o corpo
Por não encontrar a ponte de retorno


Um mundo onde a perversão supera a neurose
Vivemos tentando ser fortes
Para restabelecer o lugar de sujeitos
Para não ter que aceitar a morte tão cedo


Vamos investir nos primeiros anos
Não vamos formar suicidas
Vamos cuidar dos pequenos
E amar sem retraídas


Vamos conversar com um amigo
Vamos emprestar o ouvido
Falar de amor e declamar poesia
Vamos esquecer a rebeldia


Vamos encontrar um sonho
Vamos encarar os medos
Vem!
Vem me contar um segredo


Só falando a gente se liberta
Vem!
Vem agora
À porta já está aberta!


Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...