domingo, 27 de novembro de 2011

Binah!


Abraão temeu perdê-la, pois sua beleza era muito grande,
A característica que mais marcou a sua Sara foi a formosura.
A Sara que vou falar agora também é muito bela
Tímida e singela
A mais bonita
Dentre as flores amarelas.
Em face de tal encanto os anjos de calam...
Sua simplicidade exala
A todos que a rodeiam.
A Sara de Abraão tinha beleza, brilho e criatividade,
O que não muda nada nessa Sara que vos falo.
Com ela posso partilhar um pensamento;
Uma poesia;
Uma música;
Um simples pensamento
Ou grandes momentos de alegria
Até as loucuras e rebeldias.
Só não posso alardear que por ela tenho uma ternura e grandes sentimentos
Por isso eu falo assim como Mário Quintana deixando em paz os passarinhos.
Não consigo ver um elo entre a Sara de Abraão e essa que aqui menciono é característica de submissão.
Mas a Sara de Abraão foi uma mulher de personalidade vigora
Em nada se diferencia dessa.
Será que seus pais sabiam que esse nome carregaria tanta coisa bela?
Na Bíblia Sara recebeu mais do que apenas uma observação passageira
E aqui ela recebe todos os dias a atenção que merece
Todos querem sua companhia, seu carinho e seu olhar.
Todos querem com ela estar.
Eu me perguntava: o que tem essa menina tão discreta
Tão misteriosa e ao mesmo tempo tão singela?
Não foi difícil descobrir
Ela é muito boa pra sentir;
Pra cativar;
Pra conversar;
Sua inteligência seduziu a todos e hoje queremos com ela ficar.
E ela parecia tão distante
Hoje ao mesmo tempo tão perto
Eu sinto que nela tem algo de muito bom...
Hoje ela me desperta inspiração
Não de versos tristes como costumo escrever
E sim de coisas singelas como nela posso perceber.
Se essas duas Sara’s vivessem na mesma época
Não seria tão complicado pra nossa contemporânea
Pois, a humildade ela carrega nos pés
Numa simples sandália de couro
Em passos que traça que valem bem mais que o ouro.
Acredito que ela me peça pra ficar de longe
Sem tocá-la;
Sem “invadi-la’’;
Tenho medo de pensar no que ela vai pensar ao ler essas palavras
Mesmo assim eu ouso dizer:
Sara uma existência que faz uma enorme diferença.

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...