sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Aceite-me assim como eu sou


Aqui em frente ao mar fico pensando como as coisas perdem o sentido tão rapidamente, penso nas dificuldades de te contar meu segredo, de falar todos os meus maiores medos e de te pedir que me aceite mesmo assim.
Não sei como você vai reagir quando descobrir que nada foi como você planejou e que a minha vida agora vai ter um curso diferente, eu sei que não é o que você queria eu também não escolhi que fosse assim, eu jamais ia desejar algo que magoasse você, mas se você me aceitar mesmo assim as coisas no meu mundo ficarão mais fáceis, mas se você me disser não por esse motivo eu saberei entender, só não saberei como viver num mundo em que você não me quer mais como sua.
Desde o princípio um caminho você me viu trilhando, é eu saí dele, não se desespere e deseje apenas que eu seja feliz e me encontre nele, eu sei não fácil, mas sei que o amor faz a gente entender as vontades dos outros mesmo quando elas não são semelhantes a nossa.
Eu quero apenas que você me abrace como sempre e diga que não vai soltar a minha mão quando o mundo não me compreender eu quero só que fique quando todos resolverem ir embora, eu quero que você me diga mais uma vez que me ama e que vai ficar por aqui e que eu não preciso ir embora por não ser igual a todos.
Eu sei que o amor faz a gente superar e com você eu posso ter um porto quando a rua não quiser entender, eu não preciso de mais ninguém se você ficar por aqui, olha eu não vou deixar de amar você e isso não muda nada entre nós me ame apenas como você me amou desde sempre e eu serei feliz porque você compreendeu.
Então você entenderá que a vida é imprevisível e que não importa por onde vamos andar o importa e poder dizer: “sou feliz e não nego meus desejos” e então verei um sorriso em seus lábios e o brilho nos olhos e andaremos lado a lado numa vida que tem o sabor de aceitação.

Cíntia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A mulher que espera

Há impaciência em todos os seus gestos Ela caminha Pede um café Procura meus olhos,        enquanto encaro o teto pensando que nunca ser...