quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Aonde!



O dia a esmagou depois que o viu partir
Teve que enfim ficar consigo mesma e encarar a solidão
É! Ele foi embora...
Houve uma breve pontada de culpa que a perseguiu
Parou em frente a uma rua que a levava a lugar nenhum
Ficou assustada, pois, começou a sentir um profundo buraco em seu peito
Suas pernas e seu coração tremiam
Ela não sabia aonde ir
Então caminhou pela mesma rua sem sentido e chegou até um penhasco
E se atirou...
Pois não tinha mais motivos para viver.
Que sentido teria ir adiante?


Cíntia Maria

Um comentário:

Com o esteto no pescoço   saindo do plantão Ela lê meus poemas Não estão na televisão     nem no rádio Não sou grande poeta Nem mesmo ...